Meu escapamento já furou?

O Escapamento

O dano no escapamento do carro pode ser percebido quando o ronco está mais forte, alto e o carro parece ter perdido um pouco a força. Você sabe o que acontece quando ele fura? Antonio Carlos Fonseca Bezerra, engenheiro mecânico e proprietário de oficina, explica que ele começa a ser corroído por dentro. “A oxidação, ou seja, a ferrugem, deteriora os componentes internos e, com isso, percebe-se um aumento do ruído do escapamento. Quando apresenta um furo em sua parede externa, o ruído é bastante alto e quase sempre é sinal de que já está totalmente comprometido”.

Vida útil

Quando bem cuidado, o escapamento costuma durar em média cinco anos. Passar muito rápido em lombadas, valetas e falta de manutenção fazem, contudo, com que a sua durabilidade fique comprometida. A qualidade das peças utilizadas também determina a vida mais longa ou não do escapamento. “Quando desalinhado ou mal instalado ele fica sujeito a esforços mecânicos maiores fazendo com que sua vida seja abreviada”.

Dicas do especialista

O especialista ainda comenta que optar por um combustível de má qualidade pode danificar o escapamento. “Qualquer elemento estranho ao combustível, que gere resíduos, pode resultar em corrosão ou deposições provocando entupimentos ou desgaste não somente ao escapamento como também ao motor”. Outro ponto que poucos sabem é que quem usa o carro por pouco tempo tem chances de ter o escapamento furado mais rápido do que quem usa a toda hora. Antonio conta que isso acontece porque “quanto mais tempo o escapamento permanecer quente menor será a umidade a corroê-lo internamente”.

A troca

Na maioria das vezes não é possível fazer o conserto do escapamento. De acordo com Antonio, “se a peça já está comprometida por dentro, qualquer reparo externamente será mero paliativo de vida curta”. O especialista indica fazer a troca. De qualquer forma, é preciso ser breve na hora de resolver a situação para não ter más consequências. “O escapamento furado provoca ruído elevado, considerado poluição ambiental. O maior prejuízo pode ser um acidente provocado por uma parte do escapamento que se solte, com o próprio veículo ou a outra pessoa”.

Para não ter problemas com o escapamento, Antonio indica “manter o motor do carro bem regulado e fazer uma visita para avaliação, a cada seis meses, com um especialista em escapamentos”.

 

Fonte: Equipe Bolsa de Mulher

Curtiu as dicas para cuidar melhor do escapamento do seu carro? Deixe seu comentário!

Gostou do conteúdo desse blog?

Cadastrar
US

Deixe seu comentário




Marketing Digital

Marketing Digital